Sindicato Intermunicipal dos Professores no Estado de Santa Catarina

“Em defesa de nossos direitos – Fundado em 1968”

Após reiterados descumprimento da Convenção Coletiva de Trabalho em relação a concessão de bolsas de estudos para o curso de medicina, o SINPROESC em representação aos seus filiados, tentou por várias vezes uma mediação com a instituição, para cumprir o acordo firmado com a UNISUL por mais de 20 anos, inclusive encaminhando oficio para o MPT, a Delegacia Regional do Trabalho e para a Federação com o objetivo de colocar em funcionamento a Comissão Paritária entre o SINPROESC, ANIMA e Sindicato Patronal (SINEPE), com o objetivo de se evitar uma disputa judicial. Exaurir uma negociação faz parte desta diretoria, não somos donos da verdade, mas o que negociamos com os representantes patronais, tem que ser respeitado. Como nada surtiu efeito, impetramos uma ação chamada de PAP (Produção Antecipada de Provas) com o único objetivo, fazer cumprir naquele momento a CCT que é duramente negociada com o sindicato patronal.

Pois bem, estamos ainda aguardando posicionamento judicial acerca do assunto. Para nossa surpresa, três professores do curso de medicina dos seis que haviam solicitado a bolsa, foram demitidos. É importante salientar que, não foram os professores que entraram com a ação, foi o sindicato que após várias discussões e em representação a estes professores, como também, não chegando a bom termo, buscamos o Poder Judiciário para dar fim a esta demanda. Infelizmente ainda não temos uma decisão da Justiça Trabalhista e os professores estão sendo demitidos. Com a demissão destes colegas professores, provavelmente a ação deve ser encerrada. É isto que quer os empregadores que foram amplamente favoráveis a Contrarreforma Trabalhista. Flexibilizar, destruir a CLT e os sindicatos.

Em relação a ação os nossos advogados já estão entregando a nossa defesa estamos dentro do prazo. O pedido é a concessão de bolsas conforme a Convenção Coletiva e a reintegração dos professores demitidos.

2022 será uma ano duro e difícil, e a palavra tanto para os empregadores quanto para os trabalhadores (sindicatos) é a “NEGOCIAÇÃO”. Negociar exaustivamente, ninguém vai vencer esta batalha sem haver uma conversa séria, respeito ao negociado entre o capital e trabalho. Respeitando ao que foi negociado na CCT e nos acordos coletivos. Já estamos negociando com a Anima para que seu maior capital “os professores” sejam legitimamente respeitados em suas demandas e que realmente a Convenção tenha força de organizar a categoria. O poder de negociação dos sindicatos felizmente a contrarreforma trabalhista não conseguiu retirar. Esperamos que a Justiça Trabalhista faça a sua parte.

No próximo informativo falaremos sobre a concessão de bolsas de estudos para 2022. Acompanhe nossos informativos nas redes sociais.

 

Atenciosamente,

 

Prof. Carlos Magno da Silva Bernardo
Presidente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 3 =

Pular para o conteúdo